Páginas

Principado de Mônaco (Monte Carlo)

Pequeno país cheio de charme                                                                              fotos by: Ira

          Minúsculo amontoado de prédios de luxo (valor do metro quadrado próximo dos USD 50 mil), encravado num recanto paradisíaco da Riviera Francesa, o Principado de Mônaco é, por si só, a maior atração local e atrai como ímã. 


         Pelas ruas circula aquela gama de pessoas com elevado índice de glamour: príncipes e princesas, astros e estrelas do cinema, campeões dos circuitos da Fórmula 1, endinheirados com cacife para deixar fortunas nos cassinos. 

      E muitos turistas, entre os quais nos inserimos, Larissa e eu, vindas de trem da vizinha Nice (poucos minutos de viagem).

      Há jeitos diferentes – e, sim, mais charmosos – de chegar: helicóptero, num iate particular ou num barco de cruzeiro pelo Mediterrâneo. 
   Descemos na estação e seguimos caminhando até o centro, perguntando e seguindo as placas pelas ruas. 




      Decidimos fazer um city tour e então tivemos noção do quão diminuto é o país (cerca de dois quilômetros quadrados) porque o guia vai explicando enquanto o ônibus faz e refaz o mesmo trajeto várias vezes.
            

          

                    Logo na entrada da Praça do Palácio (no local chamado “O rochedo”), a estátua do monge que deu origem ao nome “Mônaco”. 
                      Segundo uma lenda, em 1297 um ancestral dos Grimaldi conseguiu entrar no local disfarçado de monge. Derrotou a guarda e permitiu a entrada de seus homens para capturar a fortaleza que, assim, passou para o domínio da família.






          



             Não deu para apreciar o interior do palácio nem assistir a cerimônia da troca da guarda, pois chegamos na véspera do casamento de Sua Alteza Sereníssima, o príncipe Alberto II, quando a cidade estava ultimando os preparativos, especialmente questões de segurança. 
          Por pouco não peguei o segundo casamento principesco da minha viagem, que começou por Londres, onde, sentada no gramado do Green Park, havia assistido ao Royal Wedding de William e Kate.
          Fizemos passeios a pé, descobrindo a cidade por ruelas estreitas, cheias de restaurantes e lojas de souvenirs. Depois, optamos pela agradavel travessia de barco (boat-bus) no curto trajeto entre o bairro Mônaco-Ville e a parte dos cassinos.
Mônaco
Fachada posterior
 do Museu Oceanográfico
Catedral de Mônaco


          

          
          

          

         Entre as atrações de Monaco-Ville, o belo edifício do Museu Oceanográfico, que ergue-se num penhasco sobre o mar Mediterrâneo, e a Catedral de San Nicolau, também conhecida como Catedral de Mônaco. 
          O Instituto Oceanográfico foi, durante muitos anos, chefiado pelo comandante Jacques Cousteau. Na Catedral de Mônaco estão enterrados muitos Grimaldi, incluindo a princesa Grace Kelly e seu marido, Rainier III. Ficamos rodando nos corredores tentando identificar a tumba de Grace, até nos darmos conta de que estava escrito em latim "Gratia Patricia".
Larissa e eu
       na praça do Cassino de Monte Carlo
Passamos pelos cassinos (só para olhar e posar para fotos, nada de apostas) e seus lindos jardins.
Jardins dos Cassinos, Monte Carlo
   O bairro Monte Carlo, onde estão os famosos cassinos, é o mais conhecido . A pequena circunferência da Praça do Cassino reúne jóias da arquitetura (a réplica da Ópera de Paris é do mesmo arquiteto).
Mônaco,
      tapete vermelho para circulação dos VIP's na Marina

    
          Um complexo de grandes (e lindos) prédios fazem parte do plano habitacional do governo local (o BNH de quem pode), que cede os apartamentos como moradia para as centenas de pessoas que lá trabalham. Mal comparando com as “dependências de empregada” que conheço, aquilo é um luxo só.

---
Dicas/experiências:

Turismo: site oficial - http://www.visitmonaco.com/en
---

Um comentário:

  1. gostei muito da sua pagina! me sentir em mônaco

    ResponderExcluir