Páginas

Bonito (MS) – Gruta Azul

É Bonito! – Parte II                  
Uma onça "orelhão" 
       Localizada na impressionante paisagem da Serra da Bodoquena, Bonito possui infraestrutura e conquistou seu espaço como destino de turismo ecológico e de aventura. 
          Os passeios, num cenário de rios de águas cristalinas, cachoeiras e cavernas, são planejados de forma a não agredir o meio ambiente e a incentivar a geração de renda local. 
          Há guias e monitores locais e os grupos são subdivididos com número limitado de visitantes em determinados locais e horários. Entre estes, a Gruta do Lago Azul, que é – talvez – o atrativo  mais conhecido quando se fala em Bonito.
          
          

          Saímos no primeiro grupo da manhã, depois de colocar capacete e (muito) repelente. Sorte que o dia estava combinando com o nome da cidade, pois em dias muito nublados ou chuvosos este passeio fica prejudicado e pode até ser cancelado. A gente vai descendo por uma trilha até chegar a um lago subterrâneo. 



Gruta do Lago Azul
          Ali, a incidência dos raios solares – ainda nas primeiras horas do dia – faz com que a água vá adquirindo uma cor azul-turquesa indescritível.
          
   









          A guia concede alguns minutos e breves paradas para as fotos pelo caminho, mas não consegui clicar alguma da Gruta Azul que fizesse justiça àquela beleza que vi.
          




          Dali, seguimos para passar a tarde em uma fazenda. Começamos  com trilha pela mata seguindo a margem do rio Mimoso e paradas em sete cachoeiras, algumas delas verdadeiras piscinas naturais. 





















          Pausas para banhos, fotos e observação da fauna e da flora. Uma parte do percurso é feita em barco a remo (os remadores somos nós, clique no vídeo abaixo p/ver).

video

        

           Pela trilha, diversos mirantes com vista panorâmica para a Serra da 
Bodoquena.
          Ponto alto é o retorno, quando é servido um almoço típico pelo receptivo da fazenda (pratos e doces regionais). 
          O local possui serviço de bar e restaurante. Enquanto a gente espera, pode-se aproveitar a infraestrutura que conta com redário (beleza de descanso à sombra ouvindo o som do passaredo), banheiros, horta e lagoa (infestada de jacarés e seus filhotes, que de vez em quando ficam parados feito esculturas de lama, de boca aberta, tomando sol).


          Há muito mais na programação para ver e fazer em Bonito (motivos para voltar um dia): grutas de São Miguel; Abismo Anhumas (descida por fenda na rocha em rapel); passeios em botes infláveis para grupos de até 11 pessoas ou em quadriciclos pela rota boiadeira; cavalgadas, Projeto Jibóia; Buraco das Araras e Fábrica (artesanal) de cachaça. Melhor que isso, só seguindo adiante para aproveitar também as atrações do Pantanal  (um dia chego lá!).

          Por enquanto, vai a amostra de um jacaré (atacado por borboletas) na Lagoa da Estância Mimosa. (Clique aqui p/ ver). 

---
Dicas/experiências:
Turismo - Estância Mimosa (www)
---

Nenhum comentário:

Postar um comentário