Páginas

Sintra - Cabo da Roca – Cascais


Caminhos de Portugal                                                                                              foto by:(www) 
Serra de Sintra

          De automóvel, distanciamo-nos de Lisboa pelas curvas verdejantes da Serra de Sintra.  Nosso motorista, guia e cantor de fados, Sr. Bandeira, no entusiasmo de seus 83 anos seguia traçados quase customizados, indicava caminhos e privilegiava nossas preferências. Tudo pontuado por observações históricas, turísticas e lembranças da própria infância vivida na capital portuguesa sob ocupação alemã no período da Segunda Guerra. 
video
(clicar para ouvir)


          “Alfacinha” assumido, o Sr. Bandeira intercalava as informações cantando fados. Mais original, impossível.                                                                   
                                                fotos by: Ira
                                 Palácio de Queluz
          

          Nosso roteiro começou pelo Palácio de Queluz (também chamado Palácio Nacional), que reúne elementos do barroco e rococó. O local serviu de residência oficial para o então príncipe regente, o futuro D. João VI, até o (nosso conhecido) episódio da fuga da família real portuguesa para o Brasil, em 1807. Ali nasceu D. Pedro I.






            Seus salões e jardins mostram como vivia a sociedade setecentista, época de sua construção. Embora bem menor, foi já comparado ao seu congênere de Versalhes e, atualmente, serve como cenário para reuniões e recepções oficiais e permanece aberto à visitação como ponto turístico.
       

          Na direção do ar da Serra, da neblina e dos parques (Jardins de Monserrate e Pena), seguimos em zigue-zagues. Sintra, tomada dos mouros em 1147, conquistou prestígio quando passou a ser utilizada como residência de verão pela família real portuguesa. Seguiram-se os nobres, logo mais  os endinheirados e artistas. Suas charmosas quintas e seus palacetes em meio aos bosques, mais as praias próximas, continuam atraindo grande número de visitantes do mundo inteiro. Pela sua harmoniosa integração arquitetônica com a natureza, a cidade foi reconhecida como patrimônio Cultural da Unesco na categoria “paisagem cultural”. Entre as atrações da Serra: o Castelo dos Mouros, o Palácio da Pena, o Convento dos Capuchos, o Palácio Nacional de Sintra, o Palácio Monserrate e a Quinta da Regaleira.
          
          No alto, a poucos quilômetros do centro histórico de Sintra, ergue-se o Palácio da Pena, de arquitetura inspirada nos palácios da Baviera. Fiquei completamente fascinada pelo estilo “castelo de princesa”, verdadeiro mosaico com traços mouriscos e góticos, entre outros. Passei o tempo inteiro lamentando ter esquecido a câmera no carro antes de pegar o trenzinho que nos levou ao topo da Serra.                          
                                                                    
Cabo da Roca
          
          


          O Parque Natural de Sintra-Cascais alcança a antiga vila de pescadores transformada em paraíso de vilas e palacetes,  a Praia do Guincho e as falésias do Cabo da Roca, o ponto mais ocidental da Europa, cantado por Camões como o ponto “onde a terra acaba e o mar começa”. 



fotos by: Ira

          No local, entre as dunas e as montanhas, a beleza de um farol do século 18. Os fortes ventos da praia do Guincho atraem os amantes do windsurf, mas nós buscamos refúgio por trás das janelas envidraçadas de um restaurante, havia vários nas imediações especializados em frutos do mar.
          Na viagem de retorno a Lisboa (a cerca de 30 minutos de carro pela costa), avista-se as praias de Cascais e Estoril com uma profusão de iates ancorados.





---
Dicas/experiências:
Turismo: (www); (www); 
Parques de Sintra -  (www);
Sr. Carlos Bandeira, Nice Flag Transportes Passageiros em Turismo. Almada.
Fone: 91439-2000
---

Nenhum comentário:

Postar um comentário